quarta-feira, 10 de julho de 2019

O Sentido da Vida

Há muito tempo o homem tem se perguntado qual o sentido da vida. Na literatura "nerd", mais especificamente em  "O Guia do Mochileiro das Galáxias" (Douglas Adams) uma resposta para essa pergunta é dada: conta o livro, em uma de suas passagens, que esta missão é dada a um supercomputador gigante denominado "Pensador Profundo" que havia sido criado por uma raça alienígena hiperinteligentes, ao final dos cálculos que duraram 7,5 milhões de processamento a resposta é revelada: o sentido da vida é 42. O livro continua sua sua descrição sobre esse episódio: os seres que se reuniam em festa ao redor do super computador se sentiram muito decepcionados com a resposta, mas o supercomputador insistiu que sua resposta estava precisamente exata e correspondia exatamente ao que haviam lhe perguntado.

Os seres, a contragosto, "entenderam" a resposta fornecida, mas afim de obter uma resposta mais complexa e "filosófica"reformularam sua pergunta afim de obterem uma resposta mais completa eque finalmente atendessem suas expectativas. Daí o supercomputador afim de responder a nova pergunta criou um novo algorítimo/programa, uma simulação da vida em um ambiente virtual batizado de "Terra", acontece que para azar dos seres intergaláticos a simulação foi destruída poucos segundos antes da conclusão do programa que lhes daria a tão cobiçada resposta para dar lugar a uma nova via intergalática na qual a "Terra" estava justamente localizada no caminho. Os seres ficaram extremamente furiosos pois mais uma vez, após aguardar milhões de anos, pela conclusão do processamento do algorítimo/programa/simulação  mais uma vez não a obtiveram.

Bem, pelo jeito, esta resposta demorará mais alguns milhões de anos para ser respondida, por isso por hora me contento/satisfaço com a resposta mas bem trabalhada até o momento (mesmo que na ficção). Mesmo sem saber exatamente o porquê, aceito os 42 inicialmente propostos.

Se você se interessou pelo livro, ele pode ser adquirido por um preço bem acessível na Livraria Cultura ou Submarino. A coleção é composta por 5 livros, seguem alguns links:

Livraria Cultura - O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol.1 (R$ 27,92) - http://zum.bi/7WnYMw
Livraria Cultura - O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol. 2 (R$ 34,90) - http://zum.bi/59b8ZP
Livraria Cultura - O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol. 3, 4 e 5 - Indisponível

Submarino - O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol. 1 (R$ 9,90) - http://zum.bi/kbBBrt
Submarino - O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol. 2 (R$ 16,52) - http://zum.bi/rMm9uJ
Submarino - O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol. 3 (R$ 7,40) - http://zum.bi/LoHwq8
Submarino - O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol. 4 (R$ 7,40) - http://zum.bi/bDHtYd
Submarino - O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol. 5 (R$ 7,40) - http://zum.bi/q0qAhk

Texto desenvolvido durante terapia de grupo no CAPS I ADULTO - VILA PRUDENTE em 10/07/2019.

quarta-feira, 3 de julho de 2019

Virar a Página

Na semana passada estive em meu local de trabalho, a pedido da Assistente Social da empresa, e não me contendo ao fim da consulta fui até meu local de trabalho propriamente dito tanto para se posicionar frente a minha chefia quanto para rever meus companheiros de trabalho. Era próximo do horário de almoço então me juntei a duas companheiras mais íntimas para compartilhar da refeição e também de acontecimentos e sentimentos mais íntimos.

Foram compartilhamentos céleres tendo em vista que não dispúnhamos de muito tempo para nos aprofundarmos em cada acontecimento ou sentimento. Mesmo com estas passagens céleres recebi como feedback um "Nossa, sua vida daria um livro!".

Isto me pôs a pensar: realmente muitas coisas aconteceram comigo nestes últimos tempos mas um livro é feito de páginas e para lhes dizer bem a verdade não sei a quanto tempo estou na mesma página. Sei que as passagens são tantas que acredito que já escrevo pelas bordas desta página.

Não sei ao certo quando comecei a escrever esta página, talvez quando conheci meu ex-marido, talvez quando adquirimos nosso imóvel e fomos morar juntos ou talvez quando lhe surpreendi me traindo? Talvez quando a bebida passou de "amiga das festas e fins de semana" para maldita companheira diária (meu anestésico, minha fuga)? Talvez quando fumei minha primeira pedra de crack? Talvez quando fui internado pela primeira vez? Talvez quando, dentro desta primeira internação, fui abusado sexualmente por um dos enfermeiros? Bem, esse assunto de abuso de abuso sexual contra homens é um tanto amplo quanto controverso, por isso minhas hipóteses de quando comecei a escrever esta página param por aqui...

Bem, me parece que a vida, ao menos para mim é meio cíclica: esta semana surpreendi meu companheiro atual conversando com pessoas do Tinder (acho que este aplicativo me persegue, pois foi este o mesmo caminho escolhido por meu ex-marido na ocasião da traição). Vi tudo aquilo voltar a tona novamente: a surpresa de ser surpreendido, a mentira deslavada, a negação...Que sinceramente me colocaram naquela posição de: será que estou tendo novas alucinações?! Mas desta vez me mantive firme e fiel ao programa (confesso que a vontade de ir para o copo veio com força total) mas segui um aprendizado de A.A.: é insanidade seguir pelos mesmos caminhos esperando chegar a destinos diferentes.

Texto desenvolvido durante terapia de grupo no CAPS I ADULTO - VILA PRUDENTE em 03/07/2019.

terça-feira, 2 de julho de 2019

Oitavo Andar (Uma Canção Sobre Amor) - Clarisse Falcão

"Quando eu te vi fechar a porta
Eu pensei em me atirar pela janela do 8º andar
Onde a Dona Maria mora
Porque ela me adora e eu sempre posso entrar
Era bem o tempo de você chegar no T
Olhar no espelho o seu cabelo, falar com o seu Zé
E me ver caindo em cima de você
Como uma bigorna cai em cima de um cartoon qualquer

E ai, só nos dois no chão frio
De conchinha bem no meio fio
No asfalto riscados de giz
Imagina que cena feliz

Quando os paramédicos chegassem
E os bombeiros retirassem nossos corpos do Leblon
A gente ia para o necrotério
Ficar brincando de sério deitadinhos no bem-bom

Cada um feito um picolé
Com a mesma etiqueta no pé
Na autópsia daria pra ver
Como eu só morri por você

Quando eu te vi fechar a porta
Eu pensei em me atirar pela janela do 8° andar
Em vez disso eu dei meia volta
E comi uma torta inteira de amora no jantar"

Rio de Lágrimas - Tião Carreiro e Pardinho

"O rio de Piracicaba
Vai jorrar água pra fora
Quando chegar a água dos olhos de alguém que chora
Quando chegar a água dos olhos de alguém que chora

Lá no bairro onde eu moro
Só existe uma nascente
A nascente dos meus olhos
Já formou uma corrente
Pertinho da minha casa
Já formou uma lagoa
Com lágrimas dos meus olhos
Por causa de uma pessoa

O rio de Piracicaba
Vai jorrar água pra fora
Quando chegar a água dos olhos de alguém que chora
Quando chegar a água dos olhos de alguém que chora

Eu quero apanhar uma rosa
Minha mão já não alcança
Eu choro desesperado
Igualzinho uma criança
Duvido alguém que não chore
Pela dor de uma saudade
Quero ver quem que não chora
Quando amar de verdade

O rio de Piracicaba
Vai jorrar água pra fora
Quando chegar a água dos olhos de alguém que chora
Quando chegar a água dos olhos de alguém que chora"

L'Amour Toujours - Gigi D'Agostino

"Eu ainda acredito em seus olhos
Eu apenas não me importo com o que
Você tem feito na sua vida.
Baby, eu sempre estarei aqui ao seu lado
Não me deixe esperando por tanto tempo,
Por favor venha!
Eu, eu, eu, eu ainda acredito em seus olhos
Não há escolha
Eu pertenço à sua vida
Porque eu, eu vivi para te amar um dia;
Você será meu amor
E nós voaremos
E eu voarei com você,
eu voarei com você!!!

(vocal masculino)
Todo dia e toda noite
Eu sempre sonhei que
Você está ao meu lado.
Oh, amor, todo dia e toda noite,
Bem, eu disse que tudo
ficará bem.
E eu voarei com você,
eu voarei com você!!!

(Gigi)
Sonhe comigo...

Eu ainda acredito em seus olhos
Eu apenas não me importo com o que
Você tem feito na sua vida.
Baby, eu sempre estarei aqui ao seu lado
Não me deixe esperando por tanto tempo,
Por favor venha!
Eu, eu, eu, eu ainda acredito em seus olhos
Não há escolha
Eu pertenço à sua vida
Porque eu, eu vivi para te amar um dia;
Você será meu amor
E nós voaremos
E eu voarei com você,
eu voarei com você!!!

(vocal masculino)
Todo dia e toda noite
Eu sempre sonhei que
Você está ao meu lado.
Oh, amor, todo dia e toda noite,
Bem, eu disse que tudo
ficará bem.
E eu voarei com você,
eu voarei com você!!!"

In My Mind - Dynoro & Gigi D'Agostino

"Na minha mente, na minha cabeça
É de onde todos nós viemos
Os sonhos que tivemos, o amor que compartilhamos
É isso que estamos esperando"

O Medo do Amanhã

Meus dias se resumem à ansiedades sem parar: como será o amanhã? Será bom ou ruim? Trará lucros ou prejuízos? Será que vou conseguir me controlar? Não haverão novas recaídas/problemas? Será um amanhã de novos problemas ou resoluções? Será que com quem convivo hoje conviverei amanhã? Ainda estarão ali?

E assim vou levando os dias: hoje se preocupando com o amanhã e o amanhã se preocupando com o depois de amanhã. Parece que não vivo! Fico nesse turbilhão infindável de angústias e ansiedades, sem aceitar que a vida é o aqui e agora e o amanhã nunca chegará pois o amanhã de amanhã será simplesmente um novo hoje.

Texto desenvolvido durante terapia de grupo no CAPS I ADULTO - VILA PRUDENTE em 26/06/2019.